Judô Notícias

Campeonato Carioca de 2019

Em dia de muito judô, Campeonato Carioca 2019 enche Arena da Juventude e termina em sucesso

7.V

Divulgação/FJERJ
O Campeonato Carioca de 2019 – segunda etapa do Circuito Estadual – foi realizado no Parque Olímpico de Deodoro e contou com Instituto Reação, Flamengo, Jequiá Iate Clube e Fluminense entre os maiores medalhistas do dia

O Campeonato Carioca de 2019 – segunda etapa do Circuito Estadual – foi realizado no Parque Olímpico de Deodoro e contou com Instituto Reação, Flamengo, Jequiá Iate Clube e Fluminense entre os maiores medalhistas do dia

O sábado (4) foi dia de muito judô na Arena da Juventude, em Deodoro. O Campeonato Carioca, segunda etapa do Circuito Estadual do Time Judô Rio, reuniu 396 atletas e fez maio começar com o pé direito nos tatames do Rio de Janeiro. Ao todo 208 medalhas foram distribuídas, e o Instituto Reação foi quem mais conquistou medalhas.

Foram 78 medalhas no total, sendo 27 delas de ouro, 24 de prata e 27 outras de bronze. O Reação foi quem mais medalhou na classe Sênior – e contou com sete medalhas de ouro contra três do Jequiá Iate Clube -, a Sub-21 – com nove de ouro quando UMBRA foi três vezes ao topo do pódio -, a Sub-18 – com cinco ouros contra três de UMBRA – e a Sub-15 – com seis ouros quando a Equipe Léo Lima de Judô ficou com três.

Na contagem geral, o Flamengo foi o segundo clube que mais conquistou medalhas – 21 medalhas, sendo sete de ouro – e a UMBRA na sequência – 16 medalhas, sendo também sete de ouro. Também passaram da marca de uma dezena de medalhas conquistadas o Jequiá Iate Clube – 15 ao todo e cinco de ouro – e o Fluminense – 16 na soma e cinco douradas.

Um dos destaques da competição foi Yuri Gomes (90kg, Judô Clube Leonardo Lara). O jovem, de 19 anos, teve de enfrentar importantes nomes da categoria e conseguiu sair vencedor. Nas semifinais, encarou o congolês Popole Misenga (90kg, Instituto Reação), atleta internacional e que vive no Brasil como refugiado há alguns anos. Depois, na final, o combate foi contra o campeão do Torneio de Abertura, Cleyanderson Silva (90kg, Jequiá Iate Clube).

A conquista animou o promissor atleta, que mira a classificação para saltar do Sub-21 para o Sênior.

“A sensação é muito boa. Eu sou Sub-21 ainda e estou treinando para fazer uma adaptação no Sênior. Sei que aqui no Rio tem caras duríssimos. O Cleyanderson está disputando a Seletiva, mas eu sabia que podia ganhar dele, estava treinando para isso”, disse após a competição.

“O próximo objetivo aqui no Rio é classificar para o Brasileiro Sênior, que eu sei que é difícil – ele [Cleyanderson] ainda está na frente -, mas eu vou buscar ser a dobra mesmo que não consiga passa-lo”, completou.

A campeã olímpica Sarah Menezes (52kg, Flamengo) também voltou ao tatame e à vitória: repetiu a medalha de ouro na categoria nova superando Yasmin Lima (52kg, Instituto Reação) na decisão. Yasmim, aliás, acabou de vencer o JUBs e vai disputar a próxima edição da Universíade, os Jogos Olímpicos para os atletas universitário.

“Foi uma competição bem dura, muito boa. Fiz lutas muito fortes com as meninas, o judô do Rio de Janeiro é bem forte. Agora é continuar me treinando, lutando e me preparando para os Jogos Olímpicos”, falou Sarah, que na sequência elogiou a oponente da decisão. “A luta foi bem difícil, é uma atleta bem experiente, com quem eu tenho lutado há muito tempo em treinamentos de campo da seleção.”

Por fim, voltou a exaltar o trabalho que tem realizado no Flamengo. “Fico feliz de estar no Clube de Regatas do Flamengo, que vem me ajudando muito com a preparação física, técnica, tática, psicológica. Somos um grupo único, e eu tenho aproveitado toda a estrutura disponível no clube”, finalizou.

Além de Yasmim, houve mais lutas com implicações para competições universitárias. A disputa do Sênior foi aberta com os combates válidos pela Seletiva da categoria leve masculina para a Universíade, numa parceria da FJERJ com a Confederação Brasileira do Desporto Universitário e a Confederação Brasileira de Judô. O campeão da categoria no Jogos Universitários Brasileiros, Rodrigo Braga, atleta do Centro Universitário Celso Lisboa e do Instituto Reação, enfrentou Lincoln Neves, atleta indicado pela CBJ e que estava disputando o Campeonato Pan-Americano em Lima durante o JUBs, numa melhor de três, mas acabou derrotado.

A classe Veteranos também esteve no tatame no Campeonato Carioca e contou com uma oportunidade que agradou muito, segundo Adélio Duarte – do Master 7 ligeiro.

“Maravilhosa, a iniciativa. Show de bola! Faz sete anos que eu participo, desde o Master 3 e é sempre show!”, elogiou. Nós vemos os novos masters, a garotada, está chegando e eles têm gosto quando percebem que nós estamos lutando, estamos com vontade. Eu estou indo disputar o Campeonato Brasileiro em São Paulo, e a FJERJ está ajudando demais, sendo fundamental”, apontou, animado.

Teve também homenagem na solenidade da cerimônia de abertura da competição. O vereador Leandro Azevedo, de Petrópolis, também professor da equipe Judô Fitness, prestou uma homenagem ao judô do Rio de Janeiro entregando uma Moção Congratulatória ao presidente Jucinei Costa, ao I coordenador-técnico Cláudio Rodrigues, ao coordenador de arbitragem Gilmar Dias e Diogo Ferreira, representando os oficiais-técnicos.

“Sempre tínhamos o Torneio de Abertura como o mais cheio. Mas esse ano o Carioca superou”, afirmou o presidente Jucinei Costa, que aproveitou para exaltar a Copa Rio.

“Estamos lançando a Copa Rio 2019, um campeonato que leva o nome do nosso Estado para o mundo. Contamos com a presença de todos e pedimos ajuda na divulgação para que façamos, novamente, uma grande Copa Rio. Sejam todos bem-vindos e uma ótima competição a todos”, seguiu.

Ainda durante a cerimônia, foram premiadas as agremiações campeãs do Torneio de Abertura e da 1ª etapa do Circuito Rio de Janeiro, láureas também entregues pelo vereador petropolitano.

“Sempre é bom estar no meio do judô – eu sou federado há 20 anos, desde que fiz meu exame para Shodan”, contou Azevedo. “Vejo que os professores diariamente realizam o dever do estado e do município, os projetos sociais que fazem o trabalho de reativação dessas crianças no meio do judô. Vejo a dificuldade e os problemas de não valorizar as artes marciais, o judô, eu tenho essa luta diária em Petrópolis, temos avançado bastante nisso. Então para mim é uma honra estar aqui, ao lado de gente que serviu de referência para mim no passado”, contou.

“É uma honra poder realizar essas homenagens e presenciar o trabalho bem feito que a Federação está fazendo. E principalmente pelo judô do interior, reativando, colocando novos filiados e continuar enfatizando e fazendo com que o judô cresça”, elogiou.

O ‘rei’ inicial foi dado pelo árbitro Eduardo Ramos, 8º Dan e árbitro continental FIJ B.

CONFIRA OS MEDALHISTAS DE OURO DA CLASSE SÊNIOR:

48kg – Lais Paixão (Fluminense)
60kg – Feliipe de Almeida (Instituto Reação)
52kg – Sarah Menezes (Flamengo)
66kg – Luiz Filipe Henriques (Instituto Reação)
57kg – Thayane Lemos (Instituto Reação)
73kg – Thelmo Gomes (Jequiá Iate Clube)
63kg – Carolina Pereira (Instituto Reação)
81kg – Luanh Rodrigues (Instituto Reação)
70kg – Jéssica Santos (Instituto Reação)
90kg – Yuri Gomes (Judô Clube Leonardo Lara)
78kg – Gabrielle Gonçalves (Jequiá Iate Clube)
100kg – Osvaldo Pereira (Jequiá Iate Clube)
+78kg – Stefanie Miranda (Equipe de Judô Pinheiro)
+100kg – Ruan Isquierdo (Instituto Reação)

Campeonato Carioca – Sub21 – Resultados Baixar

Campeonato Carioca – Sub18 – Resultados Baixar

Campeonato Carioca – Sub15 – Resultados Baixar

Campeonato Carioca – Resultados – Geral Baixar

www.judorio.org
Valter França

Mais...

Buscas

Todas as notícias

Publicidade
  • PARA ABENÇOAR 300X250
  • AULAS TENIS CLUB 300X250

Outras notícias...